Um peso e duas medidas

“Surpreendido” pelo pedido de exoneração de um dos quatro ministros tucanos, o pernambucano Bruno Araújo, das Cidades, uma das cadeiras mais cobiçadas da Esplanada dos Ministérios, o presidente Michel Temer avisou que os ministros que são candidatos em 2018 vão ter que deixar o governo na reforma prevista para breve.

Mais do que depressa, o ministro Henrique Meirelles, da Fazenda, afirmou que combinou com o presidente que ele não vai sair agora: “Eu fico, continuo no ministério. Não sou candidato a nada no momento. Sou candidato apenas em tocar o Brasil para frente”, disse o ministro do coração do mercado, que é tido como um dos candidatos que o PMDB, partido do presidente, pretende lançar candidato à presidência da República para defender o legado do governo.

No jogo de estica-e-puxa de Meirelles (ora é candidato, ora não é), não duvido que os demais ministros vão fazer o mesmo dizendo que não sabem se vão mesmo concorrer no ano que vem, por isso não deixarão o governo agora. Comerão as castanhas de Natal sentados na cadeira.

Peça no xadrez de Temer, Meirelles pode passar o sentimento aos demais colegas de que o presidente vai usar um peso e duas medidas na renovação do ministério.

Deixe uma Resposta