Triste fim dos “guerreiros”

O “Painel” da “Folha” conta que o ex-ministro José Dirceu anda fazendo análises de conjuntura sobre a política brasileira, e envia recados para os seus colegas petistas quando alguém o visita na prisão, em Curitiba. A um desses interlocutores recentes, Dirceu, segundo o “Painel”, teria dito que considera provável que Lula acabe sendo condenado e preso pela Justiça, principalmente quando forem homologadas as delações do marqueteiro João Santana e de sua esposa, Mônica Moura. Para José Dirceu, Lula e Dilma Rousseff são os principais alvos da colaboração do casal.

Mas Dirceu não para por aí. O “Painel” afirma que ele já teria dito a mais de um interlocutor que o PT deveria estimular a sua militância e os movimentos sociais – que são um puxadinho do partido – a promoverem grandes manifestações de rua com objetivo de fazer frente a qualquer investida da Justiça contra o ex-presidente.

A preocupação de José Dirceu, um profundo conhecedor das finanças regulares e irregulares do PT, revela que Lula tem sim culpa neste cartório, e que as delações incriminarão o ex-presidente. A tentativa de estimular a militância a impedir uma eventual prisão de Lula é somente desespero, pois a Justiça cumprirá seu papel e a Polícia Federal reforçará seu aparato para garantir o cumprimento da lei.

No fim, acabará acontecendo com o ex-presidente Lula o mesmo que aconteceu com Dirceu quando ele foi preso: centenas de militantes passavam o dia protestando na frente do STF e da Papuda e gritando “Dirceu, guerreiro, do povo brasileiro”. Com o tempo os que protestavam foram minguando, e hoje já não há viva alma na frente do presídio em Curitiba pedindo a libertação do esquecido guerreiro.

Deixe uma Resposta