Surpresa!

No início desse mês, o governo decretou intervenção de 180 dias no Postalis, fundo de pensão dos empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), o maior fundo de pensão brasileiro em número de participantes que administra patrimônio de R$ 8,77 bilhões. Na época, comentei aqui a intervenção, afirmando que se comentava que houve irregularidades e má gestão na administração do patrimônio dos trabalhadores dos Correios (só um dos planos de previdência do Postalis acumulava um déficit que quase empatava com o patrimônio total do fundo: R$ 7,4 bilhões).

Qual não foi minha surpresa hoje quando li na coluna do jornalista Cláudio Humberto que o mesmo governo que decretou a intervenção no fundo é o mesmo que agora indica Walter de Carvalho Parente, ligado ao ex-ministro da Previdência Carlos Gabas, do PT, como interventor do Postalis. O PT é um dos partidos que pintaram e bordaram nos fundos de pensão das estatais, prejudicando milhares de empregados contribuintes hoje aposentados.

Dei à nota que escrevi o título de “Mexendo num vespeiro”. Agora me dou conta que a intervenção no “vespeiro” será “fake” (palavra da moda que traduzida é “falso”, como as “fake news”, “notícias falsas”). É como nomear vampiro para administrar banco de sangue, no caso, falido. O leitor não precisa fazer muito esforço para concluir no que isso vai dar.

A indicação do petista como interventor partiu do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, segundo o colunista.

1 Comentário

  • RAFAEL ALMEIDA RAMOS

    outubro 30, 10 2017 12:56:16

    Para ganhar do PT, uma boa estratégia é a do candidato laranja, um candidato só para atacar LULA e o PT, aumentará a rejeição desse e a sua também, pois a campanha será negativa e muito forte. Assim forçará um segundo turno entre Lula e um outro candidato(esse atacará menos, para a rejeição dele não aumentar). A melhor maneira de criar essa candidatura é ela representar um setor da sociedade, ter votos e representatividade e tempo de TV, pois o ataque vindo de nanicos não funciona. A melhor estratégia é que esse candidato represente a direita liberal.

    PSC,PSL,DEM,PTB e NOVO terão de se unir para formar uma candidatura liberal, e oferecendo o senado do RJ ao Jair Bolsonaro e o senado em SP ao Eduardo Bolsonaro, pare se ter unidade na direita. O Paulo Rabello Castro pode ser o candidato presidencial com Flávio Bolsonaro de vice. Um bom tempo de televisão será garantido, e esse apresentará o liberalismo ao brasileiro, terá aproximadamente de 10 a 15% dos votos. Com esse tempo de TV, usará uns 60%desse tempo a atacar a LULA e o PT. Uma boa estrátegia é collocar Luciano HUCK como candidato a senador em RJ OU SP, a Janaína Paschoal também no senado , O Roberto Justus ao Governo Paulista, Kim Kataguiri , Fernando Holiday, deputados em SP .Fabio Ostermann, Marcel Van Hatten , Ana Amélia e Onyx Lorenzoni candidatos no RS. Esperidião Amim, Ângela Amim e Paulo Bornhausen em SC, Deputado Delegado Francischini e Paulo Eduardo Martins no PR, Roberto Justus,Eduardo Bolsonaro Janaína Paschoal, Coronel Telhada, Conte Lopes e Andrea Matarazzo, Kim Kataguiri , Fernando Holiday em SP, os seis últimos deputados tanto federais como estaduais, Bernardinho,Luciano Huck e Jair Bolsonaro no RJ,Cesar maia e Rodrigo maia como deputados federal e estadual. Em MG, nomes liberais, No ES Magno Malta. Em GO Ronaldo Caiado. No DF Alberto Fraga, Em TO Kátia Abreu. Na BA ACM Neto. EM PE Mendonça Filho, Armando Monteiro Neto, Pierre Lucena,Priscila Kause e Janguiê Diniz. No CE Moroni Torgan e Capitão Wagner. No PA Helenilson Pontes, Joaquim Passarinho, Eder Mauro e Coronel Neil. Esse candidato de direita Liberal com esses Palanques estaduais será forte o suficiente para alcançar de 10 a 15% dos votos Nacionais e será uma boa base de ataque a esquerda e terá um acordo tácito de não-agressão ao candidato centrista.

    O candidato Centrista será representado por PSDB,PMDB,PSD,PP,PR,PPS , SD e talvez PSB. Talvez o Geraldo Alckimin ou algum ministro do governo Temer, usurá 30% do tempo de TV para atacar LULA e o PT, mas não tão forte e não-agredirá o candidato da direita, respeitando o pacto de não-agressão.No segundo Turno o candidato Centrista herdaráos votos da direita por gravidade. E se poderá derrotar o PT.

    Urge todos os partidos não-socialista intervirem em seus palanques estaduais e não permitirem palanques mistos com a esquerda(PT,PDT, PCdoB….), isso terá que ser forçado pelos seus Diretórios Nacionais.

Deixe uma Resposta