Selic cai, mas os juros ao consumidor, não!

O Copom realizará nesta semana a primeira reunião do ano para decidir se realiza um novo corte na taxa básica de juros (Selic). A expectativa do mercado é de que a Selic sofra uma nova queda, desta vez dos atuais 7% para 6,75%, o que, se acontecer, será o 11º corte seguido. Mas mesmo com a Selic no nível mais baixo da história, essa realidade dos juros menores não chega para os clientes bancários, para os usuários de cartões de crédito e do comércio a prazo em geral.

E não só as instituições financeiras não reduzem os juros como ainda querem modificar as regras do parcelamento a prazo nos cartões. Segundo matéria da “Folha”, as empresas que administram os cartões estão querendo que o Banco Central autorize a cobrança de juros também nas compras a prazo. Não contentes com os juros astronômicos que ganham no Brasil, as financeiras querem mexer até nas compras que são feitas com oferecimento de juro zero. Se nada for feito pelas autoridades monetárias do país, mesmo que a Selic caia a 1% ao ano, os consumidores brasileiros continuarão a pagar os maiores juros do mundo.

Deixe uma Resposta