Reforma aprovada… na Argentina

Apesar dos muitos protestos nas ruas de Buenos Aires, realizados de forma violenta e agressiva por sindicatos e movimentos esquerdistas, o parlamento da Argentina aprovou, por 128 votos a favor e 116 contra, a reforma da previdência do governo de Mauricio Macri. A proposta de reforma do governo não promove grandes mudanças estruturais no sistema previdenciário argentino, e mexe mais na maneira como é calculada a atualização dos rendimentos naquele país. Nos governos do casal Kirchner, foi criada uma adequação que levava em consideração o aumento da renda no sistema e o aumento de preços com atualizações duas vezes por ano. Com Macri, essa fórmula será mudada por outra que define a porcentagem de aumento de acordo com o aumento dos salários formais e a inflação, com atualizações trimestrais.

A Argentina passa por problemas parecidos com o do Brasil, agravados pela inflação que é mais alta do que a nossa. As mudanças na previdência, portanto, ajudariam o governo a desafogar o caixa para conseguir fazer frente a um sistema que cada vez mais absorve novos aposentados. E lá, como aqui, as mudanças na Previdência contam com a oposição da esquerda, que gosta de viver mamando nas tetas do Estado, mesmo que não haja mais dinheiro no caixa para pagar a conta. Mas não adiantou toda a violência, que deixou quase 90 policiais feridos. Os deputados tiveram coragem e aprovaram uma reforma que é necessária para a melhoria das contas públicas daquele país. Que no começo do ano que vem, os deputados brasileiros mirem-se no exemplo daqueles parlamentares da Argentina.

Deixe uma Resposta