Põe fraca nisso!

A revelação de que empresas do agronegócio pagavam propina a uma quadrilha de fiscais da vigilância sanitária do Ministério da Agricultura para emitir certificados para produtos impróprios para o consumo, ontem, estarreceu os brasileiros.

Maior exportador de carnes do mundo (só superado pelos Estados Unidos e Austrália, 2º e 3º, respectivamente) e responsável por 7% das exportações brasileiras em 2016, o setor de carnes, desde os anos 1990, com o Plano Real, vinha ampliando a capacidade técnica e se profissionalizando.

Após a operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que atinge a imagem de gigantes da carne, o setor vai dar marcha à ré, e amargar um grande revés não só no mercado interno, mas, sobretudo, no externo (principalmente se ficar provada a contaminação da carne por bactérias como a salmonela, que pode levar o infectado à morte em poucas horas).

Ontem mesmo, os EUA de Donald Trump e a União Europeia pediram informações sobre o noticiário ao Ministério da Agricultura.

Este pode ser o estopim que vai reacender uma feroz competição entre os atores globais da commodity que tem no Brasil um grande “player”.

Justo no momento em que o país começa a tirar a cabeça do buraco na economia – inflação e juros em baixa, e a taxa de emprego dando sinais de melhora -, a Carne Fraca vem para nos lembrar que o buraco é mais embaixo.

Além de trágico, é desalentador.

3 Comentários

  • NOSREFFEJ

    março 20, 03 2017 10:51:28

    Será que que não há nenhum desvio de foco com essa “CARNE FRACA”, que sempre foi a clássica desculpa nos adultérios humanos, e agora qual será a desculpa para com a NAÇÃO BRASILEIRA.? pois nosso povo não PODE comer alimentos ENVENENADOS….e a comunidade internacional o que dirá disso?

  • TUNICO

    março 22, 03 2017 01:58:27

    Tem carne podre, tem a mídia burra e irresponsável que diz que ácido ascórbico é cancerígeno, tem papelão no frango, tem mercúrio no peixe, tem picanha vencida, tem linguiça feita com carcaça de frango, tem agrotóxico proibido nas verduras, tem coliformes fecais na água, tem soda cáustica no leite, tem milho transgênico na cerveja, tem óleo de soja no azeite extra-virgem, tem cevada no café, tem propinoduto, tem mensalão, tem rede 3G que não funciona, tem o iPhone mais caro do mundo, tem analfabeto legislando, tem merenda escolar roubada, tem água de poço engarrafada, tem botijão à gás com menos volume do que informa, tem medicamento genérico sem controle de qualidade, tem airbag que não abre, tem recall de automóveis mal feitos, tem bomba de combustível fraudada, tem gasolina adulterada, tem máquina de cartão de crédito grampeada, tem cartão de crédito clonado, tem SMS do Ceará informando que você acaba de ganhar uma casa do Faustão naquele sorteio feito na penitenciária de Fortaleza, tem uso de celular na cadeia, tem médico que falta no emprego, tem superfaturamento nas obras públicas, tem papel colado na placa do carro para burlar o rodízio, tem DVD pirata, tem empregado processando patrão para extorquir dinheiro, tem empregador que não respeita o funcionário, tem saques em lojas na greve da polícia, tem juiz que não respeita as regras de convivência comuns, tem saque de cargas de caminhões acidentados, tem goleiro Bruno libertado, já empregado e dando autógrafos, tem desrespeito à cancela do pedágio, tem quadrilhas travestidas de partidos políticos, tem o bandido que manda na polícia, tem a suprema corte incompetente e corrupta, tem aquele que atropela e foge, tem o Estado que tenta atrapalhar a tua vida, tem o Estado que te rouba, tem o Estado que exige coisas que ele mesmo não cumpre, tem a falta de profissionalismo, tem o parasitismo, tem a falta de seriedade e comprometimento, tem a falta de planejamento, tem falência ética da classe política, tem falência ética de funcionários públicos, tem falência ética do cidadão comum. Esse território que insistem em chamar de país é uma farsa. Você ainda acha que o problema é a carne adulterada? O problema é o caráter sistemicamente adulterado. Qual vai ser o próximo escândalo?”

  • Roberto

    março 24, 03 2017 01:03:46

    A coincidencia entre a divulgação de dados positivos do governo (aumento de emprego, inflação em queda etc) e a divulgação dessa história de carne que exatamente joga contra a boa notícia, me parece coisa de inimigos do governo que não querem o sucesso do atual governo federal.
    É claro, há coisa errada, puna-se! Há fiscais que se venderam, demita-se. Mas hoje, passados alguns dias, vê-se que não é aquele estardalhaço que a PF divulgou. De milhares de frigoríficos, autuou-se 21 e ainda – no dizer do chefe da PF – faltavam dados. Ora como se divulga uma coisa grave dessa sem ter dados completos? Me parece coisa de petistas enquistados na máquina governamental.

Deixe uma Resposta