Pesquisa CNT/MDA: corrupção ainda é alta, mas está sendo mais combatida

A pesquisa CNT/MDA divulgada hoje revela que os brasileiros estão muito atentos a todos os passos da operação Lava Jato no combate à corrupção, mas estão descrentes em relação a seus resultados. Para 48,8% da população, o nível de corrupção é igual tanto no governo atual como no anterior, de Dilma Rousseff. Outros 31,5% consideram que havia mais corrupção na administração petista, e 16,1% acham que na gestão do presidente Temer há mais casos de corrupção. Com relação ao combate à corrupção, 27,3% consideram que o combate é maior no governo Temer, e 24,2% apontam que esse combate era maior no governo Dilma.

Em outro ponto da pesquisa, o instituto MDA questionou dos entrevistados se a corrupção está maior agora do que no passado. Para 46,8%, a corrupção no Brasil está maior agora, 39,9% acham que está igual ao que sempre foi, e 11,1% consideram que está menor. Sobre o registro de corrupção nos três níveis de Poder, a maior parte dos entrevistados (33,3%) considera que é igual. Para 23,7%, a maior ocorrência se dá Legislativo, seguido do Executivo (19,4%) e do Judiciário (10,2%).

Um outro dado interessante da pesquisa, neste capítulo sobre corrupção, diz respeito à visão dos brasileiros sobre si mesmos. Para 54,7%, a maioria dos brasileiros pratica corrupção, 37,9% consideram que somente algumas pessoas praticam e somente 6,1% acham que o brasileiro não pratica corrupção. Sobre as formas de se acabar ou diminuir com a corrupção, os entrevistados consideram: denunciar práticas de corrupção (41,2%), votar em políticos que não sejam corruptos (36,9%), deixar de praticar pequenos atos de corrupção (25,8%), apoiar manifestações contra corrupção (20,4%).

1 Comentário

  • Luciana Carnevale

    fevereiro 15, 02 2017 07:13:08

    Vejo o resultado da pesquisa com apreensão. Como afirmar que há mais corrupção, no governo Temer, que nas gestões Lula e Dilma? Não há comparação. Em 13 anos de petismo no Executivo nacional, o País nunca atravessou tantas dificuldades e assistiu a tamanhos assombros éticos e morais. Mas e as infindáveis Bolsas: Família, Detento, entre outras? E a ascensão da classe C? Balelas. Todas estas medidas caíram por terra quando emergiram os escândalos de corrupção – um deles, Mensalão, denunciado por Roberto Jefferson, que deu o pontapé à descoberta do Petrolão. Era o pão e o circo para o povo, a conversa fiada de um Brasil melhor a partir do Socialismo e, nos porões, o Capitalismo em prática, de forma sórdida, enlouquecidamente, na forma de propina e do aluguel de parlamentares em troca de apoio político. Temos isso agora? Será?

Deixe uma Resposta