Mulheres, prioridade do PTB

O Partido Trabalhista Brasileiro recebeu com muita alegria a notícia de 30% do fundo eleitoral partidário ser bloqueado para as candidaturas femininas. Mas por que vocês do PTB festejam dessa maneira 30% dos recursos para as candidaturas femininas?

Porque nós fomos refundado, na década de 80, final da década de 70, princípio da década de 1980, por uma mulher, sobrinha de Getúlio Vargas, a deputada Ivete Vargas.
Ela foi a primeira mulher no Brasil a presidir um partido político. Foi líder na Câmara dos Deputados e eu tive a alegria de ser seu primeiro-vice-líder, quando ela era líder do partido na Câmara e presidente nacional do PTB.

O PTB é um partido que nunca recebeu nenhuma punição da Justiça Eleitoral por esconder as mulheres no horário eleitoral gratuito, pelo contrário. Nós sempre incentivamos a presença das mulheres, colocamos as nossas mulheres e companheiras no ar. E o PTB sempre foi tratado com louvor pelo Tribunal Superior Eleitoral por respeitar às mulheres e a voz feminina.

A ponto de termos essa identidade tamanha com as candidaturas femininas e com a mulher, sua participação na vida pública, que o PTB foi o primeiro partido nacional a criar o PTB Mulher, o espaço do movimento de mulheres dentro de um partido. O primeiro partido a ter organizado foi o PTB. E já tivemos uma presidente nacional por uma fase, a deputada Cristiane Brasil. Ela presidiu o PTB nacional.

Vemos com muita satisfação esse financiamento às candidaturas femininas, de 30% dos recursos que serão destinados pela Justiça Eleitoral às candidaturas no ano de 2018.

E queremos dizer ao povo do país, aos homens, às mulheres, principalmente às mulheres, que nós faremos honrar a lei, que vamos cumprir o que foi decidido.

30% dos recursos serão aplicados e gastos para que as mulheres do Brasil tenham voz e vez.

Deixe uma Resposta