Moro e Dilma em Harvard: risos para uma, aplausos para outro

A presidente impichada Dilma Roussefrf e o juiz Sérgio Moro, comandante da operação Lava Jato, participaram, ontem da terceira edição do evento Brazil Conference 2017, promovido pela Universidade Harvard e pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts na cidade de Cambridge (MIT), nos Estados Unidos. As declarações dadas por ambos na conferência internacional exibe uma mostra fiel do Brasil que temos hoje, onde alguns lutam incansavelmente contra a corrupção e para estabelecer um novo patamar de justiça que acabe com a eterna impunidade no nosso país, e outros tentam desqualificar investigações e investigadores, par manter tudo como está de modo a não perder seus privilégios.

É o caso da petista Dilma Rousseff. Em uma fala que acabou sendo motivos de risos na plateia, a ex-presidente disse que estava “muito preocupada” com a possibilidade de Lula ser preso. Ela disse que se isso acontecer, significaria “a mudança das regras do jogo democrático no Brasil”. A plateia voltou a rir, levando Dilma a responder, nervosa, que “Todo mundo aqui pode rir. Infelizmente, para as oposições, ele tem nas pesquisas 38%. Com tudo o que fizeram com ele! Não acho que o Lula tem de ganhar ou perder. Eu acho que ele tem de concorrer.”. Para Dilma Rousseff, todas as investigações da Justiça Federal, do Ministério Público Federal, da Polícia Federal, tudo não passa de uma mera tentativa de “tirar o Lula da parada”. Não foi por menos que ela foi alvo de risos e ironias de quem assistia a palestra.

A melhor resposta para as sandices de Dona Dilma veio do juiz Sérgio Moro, em palestra posterior no mesmo evento. Moro disse que, para ele, financiamento de campanha com dinheiro de corrupção e caixa dois seria um crime pior quer enriquecimento ilícito. “A mim causa estranheza a distinção entre a corrupção eleitoral e enriquecimento ilícito. A corrupção eleitoral é até mais grave, porque, no caso do enriquecimento ilícito, você coloca o dinheiro na Suíça e não prejudica mais ninguém. Agora, usar dinheiro de corrupção para ganhar uma eleição vai atrapalhar mais gente”, disse. “Caixa 2 é crime contra a democracia”, concluiu o juiz. A plateia não riu, muito pelo contrário, aplaudiu entusiasticamente.

Deixe uma Resposta