Leão ruge para o Judiciário

Operação da Receita Federal vai atrás dos “penduricalhos” dos proventos do Poder Judiciário. Objetivo é cobrar o Imposto de Renda devido sobre benefícios recebidos, particularmente sobre o auxílio-moradia.

Segundo a “Folha de S.Paulo”, o auxílio-moradia custa cerca de R$ 1 bilhão anualmente aos cofres públicos e muitos servidores do Judiciário não pagam o IR sobre o recebido, o que acabou virando salário e extrapola o teto salarial do funcionalismo, equivalente ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (de R$ 33,7 mil).

O Leão promete ir pra cima de promotores de justiça, procuradores, integrantes dos Tribunais de Contas nos estados, juízes, que terão seus contra-cheques cruzados com dados imobiliários para saber quem recebe o auxílio-moradia indevidamente. De acordo com o jornal, essa fase “deverá ser concluída até o final deste ano”, e a cobrança do imposto, em 2017.

Não se sabe ainda que benefícios mais serão tributados. Vai haver choro e ranger de dentes.

Deixe uma Resposta