Intervenção na hora da verdade

Em meio à comoção pelo assassinato da vereadora Marielle Franco, nesta sexta-feira a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro completa um mês, sem ter conseguido maiores resultados. E para piorar, a intervenção, que já vinha sendo bombardeada por lideranças de esquerda, agora se vê ainda mais fustigada pela multidão que está sendo alimentada pelas teorias do Psol de acabar com a Polícia Militar, entre outras asneiras.

A verdade é que o assassinato de Marielle colocou a intervenção em cheque, e o governo federal precisa tomar medidas urgentes para fazer com que a presença militar nas ruas do Rio se torne mais efetiva. O secretário de segurança, general Richard Nunes, afirmou que se os recursos prometidos forem entregues, os resultados aparecerão mais rapidamente. Então, que os recursos sejam o mais velozmente destinados às operações militares no Rio. A grande maioria da população apoia a intervenção militar na área de segurança, mas se o crime continuar imperando, e se novas Marielles forem assassinadas, esse apoio pode rapidamente se evaporar.

Deixe uma Resposta