Diretas já, o engodo!

Como tudo que envolve o PT e seus puxadinhos, tais como o PCdoB, a Rede e o Psol, o aventado “projeto das diretas”, que vem sendo vendido como a solução para o momento, é um grande engodo. O projeto que os petistas e partidos de esquerda anunciam aos quatro ventos e levam ao engano até mesmo artistas e intelectuais, é a PEC do senador Reguffe, que amplia de dois para três anos o período constitucional em que a vacância no cargo de presidente da República levaria à realização de uma eleição direta. Hoje, a Constituição afirma que se houver vacância nos dois primeiros anos, haverá eleição direta para preencher o cargo. Porém, se a vacância se der nos dois últimos anos, a eleição será indireta, realizada pelo Congresso Nacional.

Os petistas mais ardorosos defensores da ideia, como Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias, além da turma da Rede, como Randolfe Rodrigues e Alessandro Molon, não explicam aos militantes de seus partidos nem aos poucos artistas que estão comprando essa tese que o caminho para a aprovação desta PEC da vacância é tão longo que já estaríamos no quarto ano do mandato presidencial quando esse projeto enfim fosse votado em definitivo. E isso se não for rejeitado, afinal, trata-se de uma emenda constitucional, que exige um quórum alto nas duas casas do Congresso. No Senado, onde essa PEC da vacância foi protocolada, o projeto já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça, mas se quer foi pautada no Plenário. A PEC precisa passar por cinco sessões de discussão antes de ser votada em primeiro, turno, e depois mais três sessões de discussão em segundo turno. Isso se não for apresentada qualquer emenda de plenário ao projeto, que levaria a PEC de volta para ser votada na CCJ. Depois de todo esse calvário no Senado, o projeto teria que passar por uma nova via crucis na Câmara.

Portanto, a PEC das diretas sequer é uma PEC de eleições diretas de fato, e não tem qualquer possibilidade de prosperar já para esse ano de 2017. Trata-se apenas de mais uma enganação dos petistas e sua gangue.

1 Comentário

  • Lisane

    junho 17, 06 2017 07:46:38

    Adorei o termo “puxadinhos”

Deixe uma Resposta