Cuba, ainda não libre

Na próxima quarta-feira, a ilha de Cuba começará a assistir a uma histórica passagem de bastão na presidência do país. Os irmãos Castro, que há quase 60 anos controlam o governo, deixarão o poder, embora Raúl Castro, que sucedeu Fidel, vá continuar controlando o Partido Comunista. Aos 86 anos, Raúl nomeará seu sucessor, que terá seu nome ratificado pela Assembleia Nacional.

Pela primeira vez em décadas, o presidente cubano não terá o sobrenome Castro, não fará parte da geração “histórica” da revolução de 1959 e não vestirá farda. E será a primeira vez que a liderança da governista e única sigla do país – o Partido Comunista de Cuba – e a Presidência do país serão exercidos por duas pessoas diferentes. O primeiro-vice-presidente, Miguel Díaz-Canel, de 57 anos, no momento lidera as apostas para ser o escolhido para substituir a dinastia Castro.

Entretanto, apesar de a presidência do país passar para as mãos de um político de uma geração diferente da de Raúl, não se deve esperar grandes mudanças na vida política de Cuba. O próprio Raúl continuará dando as cartas, e os dirigentes do Partido Comunista não pensam em adotar mudanças profundas no modo de se governar o país. Pelo visto, Cuba só entrará no século 21 depois da morte do último dos revolucionários de 1959. E isso ainda deve demorar mais alguns anos.

1 Comentário

  • marcos colares Ex Pres PTB JM

    abril 19, 04 2018 02:14:37

    Extremamente lamentável, atitude destas pessoas que se elegem com um discurso, e que após eleitos, ignoram, assaltam a pátria e a tornam refém de meia dúzia, as custas da escravidão do seu povo lubridiado pela falta COMUNICAÇAO ENTRE SI. Com isso perde a LIBERDADE e o DIREITO DE PENSAR E AGIR. Que o PODEROSO BOM DEUS NAO PERMITA QUE ESSA PRATICA aconteça a NAÇAO BRASILEIRA ,tal como cuba, Venezuela, china e tantos regimes comunistas, de excessao.

Deixe uma Resposta