Começou o jogo!

Desde que assumiu a presidência dos Estados Unidos, na última sexta-feira, Donald Trump provocou uma onda generalizada de protestos, reduziu o número de regulações do Obamacare e brigou com a mídia americana; ontem, porém, ele foi além: inaugurou o Salão da Casa Branca assinando decreto que retira os EUA das negociações para a Parceria Transpacífica (TPP, que representa 40% do PIB total do planeta), bloco comercial que reuniria 12 países da Ásia e das Américas, tido como estratégico por Barack Obama, que pretendia conter a China no mercado asiático ampliando a influência norte-americana na região.

 

Recebida com surpresa em todo o mundo, embora fosse promessa de campanha, a decisão do presidente republicano de retirar os EUA do TPP, de acordo com especialistas, não provoca impactos negativos na política comercial brasileira, até porque não integramos o acordo comercial. Pelo contrário, o país pode se beneficiar do fim da parceria negociando acordos bilaterais de exportação com os EUA.

 

Seja como for, medidas protecionistas em um mercado globalizado – para o presidente recém-empossado, “proteção vai levar à prosperidade e força” – sempre causam espanto, principalmente as patrocinadas por um certo Donald Trump. Que não vai hesitar em mexer no tabuleiro da geopolítica mundial. Seus efeitos, só o tempo dirá.

1 Comentário

  • Luciana Carnevale

    janeiro 25, 01 2017 07:48:56

    Particularmente, discordo das práticas pouco ortodoxas do presidente Trump, mas espero que o novo governo aja com cautela e prudência.

Deixe uma Resposta