Brasil, Argentina e a reforma da Previdência

Reportagem a revista Istoé desta semana traça um interessante paralelo entre as reformas da Previdência em discussão no Brasil e na Argentina. A reportagem mostra o que aproxima e o que afasta os dois países no debate sobre as alterações na legislação que rege o sistema previdenciário. Leia abaixo um trecho da matéria de Istoé:

“Brasil e Argentina enfrentam uma situação parecida. Uma grave crise e os rombos nas contas públicas causados pela previdência demandam mudanças. Enquanto Macri conta com o apoio do Congresso e a aprovação da população, o governo Temer não conseguiu reunir votos suficientes para aprovar a reforma, que só será votada em fevereiro. Embora a avaliação governo Temer tenha melhorado (segundo o Ibope, 6% o consideram bom ou ótimo, contra 3% na pesquisa anterior), o ano termina com a sensação de derrota para o Congresso na pauta mais importante de sua gestão.

Semelhanças e diferenças

As reformas de Macri e Temer têm alcances diferentes, mas nos dois casos a situação do país exige uma mudança

SEMELHANÇAS

SITUAÇÃO DO PAÍS
Argentina e Brasil têm rombos bilionários nas contas públicas, o que torna as reformas necessárias. Para agravar a situação, os dois países passaram por graves crises financeiras

MEDIDA IMPOPULAR
Nos dois casos, não há consenso sobre a extensão das reformas e a maneira como elas devem ser colocadas em prática; a população se revoltou, mas com intensidades diferentes.

DIFERENÇAS

TAMANHO DA REFORMA
Enquanto a mudança argentina foca na maneira como o benefício é reajustado, a reforma brasileira é mais ampla e aborda idade mínima e tempo de contribuição, entre outros pontos

IMAGEM DO PRESIDENTE
Macri perdeu um pouco de apoio desde janeiro de 2016, quando se elegeu, mas ainda é aprovado por 54% da população argentina. Temer, por outro lado, é reprovado por 74% dos brasileiros.”

 

Deixe uma Resposta