A Lava Jato e a eleição de 2018

A 18 meses da eleição de 2018, o Instituto Datafolha foi às ruas entre 26 e 27 deste mês e apurou que o deputado Jair Bolsonaro cresceu nas intenções de voto para a presidência da República (de 4% para 15%) ao lado de Lula, que enfim atingiu o patamar histórico da esquerda: 30%.

O petista lidera nos vários cenários montados com vários candidatos, mas perderia no 2º turno para adversários que não foram atingidos por denúncias de corrupção.

Os tucanos Aécio Neves e Geraldo Alckmin pontuaram magrinhos 8% e 6%, respectivamente.

Quando o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), entra na disputa, pontua entre 9% e 11%; sua rejeição, porém, ao lado da do juiz Sérgio Moro, é a menor de todas: 16%.

Já Lula é o segundo presidenciável mais rejeitado, com 45%, seguido de Aécio, com 44%; o recorde pertence ao presidente Michel Temer: 64%.

Marina, que não foi atingida pelas delações da Lava Jato, registra entre 14% e 16% nos vários cenários, chegando a 25% sem Lula na disputa, quando supostamente herdaria os votos de esquerda.

No editorial, a “Folha de S.Paulo” afirma que “as simulações dizem menos sobre a disputa pela Presidência e mais sobre as aspirações de quase metade do eleitorado – procura-se uma alternativa”.

É verdade, até porque os brancos/nulos/nenhum vão de 11% a 27%.

Não podemos esquecer, todavia, que o petismo, com a “Jararaca”, joga o poder como ninguém por meio de um discurso messiânico.

Dá pra imaginar o “Brahma” na telinha dizendo que os adversários também fizeram caixa 2, fato corriqueiro no país, mas que ele e o PT, no poder, distribuem a riqueza com os pobres.

E passa longe da corrupção oceânica, da crise econômica deixada pela petista Dilma Rousseff, sua invenção, e quejandos.

Com cinco ações nas costas, e prestes a ser engolfado por novas delações, principalmente a do ex-ministro Antonio Palocci, se o Judiciário pretende prender Lula da Silva, não pode errar a paulada.

Que demore, mas que seja certeiro.

1 Comentário

  • marcos colares

    maio 01, 05 2017 02:27:54

    Jefferson, com certeza o MORO PRESIDENTE JA, NAO IRA ERRAR A PAULADA, POIS O BRASIL PRECISA QUE O MAIS HONESTO SEJA PRESO PARA PAGAR, DEVOLVER O QUE SAQUEOU E EDUCAR AS PROXIMAS GERACOES. Porem o MORO , nao deve esquecer da dilma e da professora ideli, que esta foragida na terra do Trump.Quanto a voce espero que, para contribuir com o futuro de nosso Pais roubado e quebrado, considere o conselho do amigo que vos escreve e comece a sua CAMPANHA AO SENADO FEDERAL PELO RIO DE JANEIRO, para que os futuros Pares no congresso saibam com quem estao lidando.

Deixe uma Resposta