A hora da verdade para o PT

O PT se meteu em uma encruzilhada e tanto neste começo de ano. Em reunião na semana passada, venceu, no voto, a tese de que o partido deve participar da composição das mesas da Câmara e do Senado, negociando o melhor posto que puder na direção das duas Casas. Essa é inclusive a posição manifestada pelo líder máximo do petismo, o ex-presidente Lula. A banda petista que defende a posição contrária, liderada pelos senadores Lindbergh Farias e Gleisi Hoffmann, não aceitou a derrota e, nas redes, conclama a militância a protestar contra a decisão da Executiva. Nos sites ligados ao petismo, artigos e opiniões de próceres da esquerda seguem na mesma direção, e fala-se, inclusive, em saída maciça de membros do partido caso seja mantida essa diretriz. Quem haveria de prever que o fim do PT pode acontecer não pelos escândalos de corrupção, mas pela rejeição interna ao apetite incomensurável da legenda pelo fisiologismo explícito?

1 Comentário

  • Luciana Carnevale

    janeiro 23, 01 2017 06:53:53

    Até quando o PT e seus representantes mínimos (digo mínimos porque o petismo perdeu tudo em 2015: representatividade e votos, apenas para citar dois tropeços políticos acachapantes), vão vociferar e não entender que já era para eles? Petês: vocês querem que desenhemos para ficar mais claro? Se fossem mais inteligentes, não seria necessário.

Deixe uma Resposta